360 graus internet
Contactos    Testemunhos Clientes    Portfólio Sites    Microblog

Estatísticas da Internet - Comportamento dos Utilizadores

A disciplina SEO - Optimização dos Sites para os Motores de Busca -  tal como outras disciplinas, só faz sentido, se começarmos pelas estatísticas, que resultam do comportamento humano.

Acreditar para Actuar em conformidade

Só analisando algumas estatísticas pertinentes, é que podemos de facto acreditar na importância da Optimização dos Sites para os Motores de Busca, como factor crítico de sucesso, na criação de valor das empresas.

Do ponto de vista do profissional  SEO, é fundamental  estar munido de factos - estatísticas -  para convencer os clientes a adoptar as boas práticas de SEO e de usabilidade.

Google e comportamento dos Utilizadores

A partir da terceira página de resultados do Google, os resultados são praticamente invisíveis. Daí a importância de estar nos primeiros resultados das  buscas, para as palavras-chave do negócio da sua empresa.

Como podemos ver na imagem que se segue, a primeira página do Google, recebe cerca de 91.63%  do tráfego e a segunda uns meros 4.49% de todas as buscas realizadas para uma palavra ou conjunto de palavras-chave.

Nitidamente,  o objectivo é aparecer na primeira página do Google.

Distribuição dos clicks
fonte  Axandra


Mesmo na primeira página do Google, a eficácia varia muito.

O primeiro resultado, não patrocinado, do Google conta com mais de 50% dos clicks, da primeira página! Impressionante.

fonte SEO Researcher

De facto o objectivo,  é o primeiro lugar do Google!

Ao fazer uma análise atenta, das estatísticas do comportamento do utilizador na Internet, percebemos porque é que a maioria dos sites na internet são um fracasso: a maioria  dos sites não gera tráfego qualificado dos motores de busca, porque simplesmente não são visíveis, no Portal do Google.

A criação de um site não pode ser entendida como uma tarefa finita no tempo. É necessário investir tempo e recursos, de forma contínua, para que um site seja verdadeiramente competitivo e gere tráfego qualificado a partir dos motores de busca.

Fazendo uma analogia, é o mesmo que pensar que basta cultivar um campo agrícola no primeiro ano, e esperar que nos anos seguintes a produção agrícola seja farta e boa. Não vai ser, com toda a certeza!

Portugal versus Google

Em Portugal o Google lidera de forma destacada a preferência dos Portugueses no que toca a pesquisas na Internet, com cerca de 94% do mercado.

Quota de Mercado do Google em Portugal

Por esta razão, em qualquer estratégia para a Internet, cujo o mercado alvo seja o português, o Google é a peça mais importante e incontornável.

Como se pode ver pela imagem, Portugal  é o país em que a quota de mercado da Google é mais alta, cerca de 94%.

Cauda Longa - Long Tail

20% das pesquisas que o Google processa em cada dia, não foram feita pelo menos nos últimos 90 dias. (fonte Google)

Na prática quer dizer, que existe uma diversidade de pesquisas muito grande.  

Que implicações ?

Se um site tiver um conteúdo muito rico sobre os produtos e serviços prestados pela empresa, é maior a probabilidade de o Google enviar tráfego através de termos de pesquisa menos comuns.

Daí acreditarmos, mais uma vez que o  Conteúdo é Rei!

Número de Plavras Chaves utilizadas nas pesquisas

Segundo um Hitwise (empresa de estatísticas), o número de palavras que utilizamos para pesquisar tem vindo a aumentar.

Número de Palavras Chaves utilizadas

As estatísticas são relativas ao mercado dos EUA, mas para efeitos práticos, sabemos que esse mercado traduz uma tendência mundial, e por isso podemos utilizar para o mercado português.

Que implicações tem a utilização de várias palavras para os sites?

Ao criar conteúdos, cada vez menos nos devemos concentrar e ficar obcecados apenas por palavras-chave isoladas, que para além do mais, são demasiado competitivas.

Temos isso sim, que construir conteúdo rico e focalizado, de forma a conseguirmos "apanhar" as pesquisas do Google, resultantes de utilizadores mais "focalizados".

Por outro lado e não menos importante, os utilizadores que pesquisam com várias palavras, tendem a saber muito bem o que querem e por isso devemos encará-los como potenciais clientes, que devemos ser capazes de os converter em clientes, através da construção de conteúdos adequados!

Ver relatório da Hitwise  em formato pdf.